Homicídios dolosos tem o menor número em nove anos no Estado de Sergipe

É a quarta redução consecutiva na incidência desse crime desde 2016

Em 2020, Sergipe apresentou o menor número de homicídios dolosos desde o ano de 2011 e, em comparativo entre os anos de 2016 e 2020, os homicídios caíram 41,9% no estado. A redução, atestada pelos dados da Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal (CEACrim), da Secretaria da Segurança Pública (SSP), representa a constante queda na incidência de homicídios. Enquanto que no ano de 2016 foram 1.306 casos, o ano de 2020 encerrou com 759 ocorrências. Com a diminuição dos homicídios, nesse comparativo entre 2020 e 2016 – ano de alta na violência – Sergipe preservou 547 vidas na capital e no interior do estado.
 

Segundo o levantamento feito pela CEACrim, no estado, o número de homicídios vem apresentando quedas desde o final de 2016. Os dados da coordenadoria demonstram que de 2011, quando ocorreram 671 casos, os números desse crime foram aumentando até 2016, quando houve 1.306 vidas perdidas em Sergipe. No ano de 2017, com o início da retração da incidência dos homicídios no estado, foram 1.121 ocorrências. No ano seguinte, 2018, a queda foi mantida e aconteceram 948 casos. Em 2019, foram registrados 772 crimes. Já em 2020, foram 759 vítimas. Assim, o ano passado registrou o menor número de homicídios desde 2011. 

A SSP continua focada na redução dos índices de criminalidade, na capital e no interior, através da atuação integrada entre as Polícias Civil, Militar e Coordenadoria Geral de Perícias (Cogerp) no combate aos crimes de tráfico de drogas, roubos e demais investidas criminosas que influenciam na incidência dos homicídios em todo o país.

O comandante da Polícia Militar, coronel Marcony Cabral, destacou que, apesar das adversidades registradas no ano de 2020, com o surgimento da pandemia da Covid-19, a redução nos números de crimes violentos continuou apresentando redução em Sergipe. “Como todos nós acompanhamos, o ano de 2020 foi muito difícil. Quando chegou a pandemia nosso foco ficou dividido entre o combate à criminalidade e o enfrentamento à pandemia. Mas, graças a Deus, estamos chegando ao final do ano com mais um ano de redução de homicídios”, enfatizou.
 

O coronel ressaltou que a retração nos números de homicídios, que está relacionada ao combate a diversos outros crimes, é fruto da integração entre as instituições, dos investimentos do Governo do Estado e dos esforços dos agentes da segurança pública. “É fruto do trabalho, da integração entre as forças e dos investimentos em armamento, coletes e viaturas, além do trabalho da inteligência policial. Certamente é fruto do trabalho abnegado de cada policial militar nas ruas de Sergipe”, acrescentou.
 

Os novos policiais militares também estão contribuindo para a constante melhoria na segurança pública de Sergipe, conforme reforçou o comandante da Polícia Militar. “Tenho certeza que, com a chegada dos novos policiais militares, que já estão fazendo a diferença e estão mostrando que realmente chegaram para se juntar a esse trabalho, tivemos e iremos manter esse resultado. Desde 2016 estamos vindo com reduções, são armas e drogas retiradas de circulação, e o trabalho integrado das forças de segurança”, complementou.
 

O delegado-geral, Thiago Leandro, reiterou que é o quarto ano de retração nos índices de ocorrência de homicídios e detalhou que a Polícia Civil está atenta aos anseios da sociedade, de modo que foram feitas reorganizações na estrutura operacional da instituição para reforçar o combate à criminalidade. “Esse é o quarto ano consecutivo que Sergipe reduz os crimes de homicídios dolosos. Isso é fruto de um trabalho integrado com todas as forças de segurança do estado. Nossa Polícia Civil reestruturou o Departamento de Homicídios, ampliou as equipes policiais do DHPP, deixando cada área da Grande Aracaju sob cuidados de determinadas equipes policiais”, especificou.
 

Thiago Leandro também realçou que foram definidos plantões especiais para o atendimento de ocorrências envolvendo homicídios e que o formato de investigação adotado na capital também foi expandido para outras regiões do estado. “Montamos plantões exclusivos para atender local do crime de homicídio e levamos essa experiência bem sucedida de Aracaju para algumas delegacias do interior. Todo esse trabalho coordenado pelo secretário João Eloy levou Sergipe a sair do ranking do Estado mais violento do país em 2016 para um dos mais seguros em 2020”, avaliou.
 

O secretário da Segurança Pública, João Eloy de Menezes, salientou o comprometimento de todas as forças de segurança do estado na missão de combate à criminalidade e evidenciou que os esforços da SSP continuarão direcionados para que a população sergipana tenha, cada vez mais, um estado com baixos índices de criminalidade em cada região de Sergipe. “É um marco importante para todos nós e para toda a população sergipana. Nós continuaremos a postos na nossa missão de garantir a segurança pública de todos os cidadãos. Continuaremos, constantemente, nos reunindo, trançando planejamento e realizando ações para preservarmos ainda mais vidas”, assinalou.

Fonte: SSP/SE

Deixe uma resposta