Sergipana mãe de trigêmeos morre em Santa Catarina

Foto: Hospital Marieta Konder Bornhausen

Foi em busca de uma vida melhor no Sul do país que o casal José Cleberton Xavier Cardoso e Camila Cassemiro da Conceição se mudou há cerca de 10 anos de Indiaroba, no interior de Sergipe, para Santa Catarina. De lá saíram com a primogênita, hoje com 13 anos, e a segunda filha, de 11.

Em Itajaí, o casal teve gêmeas, com 3 anos, e, desde a última terça-feira (26), trigêmeos, sendo duas meninas e um menino. A mãe, porém, morreu, após complicações no parto ontem. Em Itajaí, além da família de Camila, morava o irmão, que se mudou para Santa Catarina pouco depois. “Nós todos fomos atrás de uma vida melhor. Já não estava bom 10 anos atrás [em Sergipe], agora mesmo está pior ainda. Queríamos uma qualidade de vida melhor por aqui”, afirmou Altamir da Conceição, que reside com a esposa e os três filhos, em entrevista para a Universa.

“Nos finais de semana a gente ia na casa dela para ver a família. Era uma alegria. Nossa relação foi sempre boa”, recorda Altamir.

Por ser grupo de risco durante a pandemia do coronavírus, em função da gestação, Camila não trabalhava. Já José trabalha como pedreiro, sendo a única fonte de renda da família. Agora, a família está recebendo doações. “Principalmente por parte dos recém-nascidos. Fraldas, leite e outros itens para bebês são bem importantes agora”, declarou Altamir.

Para quem é da região, a UBS (Unidade Básica de Saúde) da Murta, na Rua Orlandina Amália Pires Corrêa, nº 300, em Itajaí, está recebendo doações de alimentos e roupas. Doações em dinheiro podem ser feitas na conta do pai: Banco Caixa Econômica Federal, agência 1868, conta corrente 00022496-1, em nome de José Cleberton Xavier Cardoso, CPF: 031.514.225-19.

Segundo Altamir, o corpo de Camila será transportado até Sergipe, na manhã de hoje. O restante da família permanece em Santa Catarina, pois não têm condições de viajar para o estado natal.

Da alegria em ter trigêmeos saudáveis à tristeza em perder a irmã, Altamir acredita na fé. “Está difícil, né? Mas a gente vai passar por mais essa. Com fé em Deus e em Jesus”, concluiu.

Morte aos 32 anos

A cesariana dos trigêmeos, na última terça (26), foi considerada tranquila. No puerpério imediato, ou seja, nas primeiras horas após o parto, a mãe apresentou, porém, complicações hemorrágicas, sendo necessária uma intervenção cirúrgica de emergência e a transferência para a UTI, onde ela teve piora clínica e morreu aos 32 anos de idade, conforme a assessoria de comunicação do Hospital Marieta Konder Bornhausen.

Já os irmãos Vitória, Breno e Valentina nasceram de 36 semanas de idade gestacional e estão saudáveis. Eles não precisaram ser transferidos à UTI Neonatal, comuns nestes casos.

Fonte: Uol

Curso Completo para o Concurso de Simão Dias

Deixe uma resposta