Governador da Bahia Rui Costa diz que “Para evitar o pior” poderá decretar toque de recolher no Estado

O governador também descartou à volta às aulas neste momento

Foto: Reprodução You Tube

Nesta terça-feira (16), o governador da Bahia, Rui Costa, declarou em entrevista que avalia a possibilidade de adotar toque de recolher em todo o Estado, para conter o avanço do novo coronavírus.

Segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde os casos tem aumentado substancialmente no estado nos últimos dias e as taxas de ocupação de leitos nos hospitais estão altas, quase no limite da capacidade, a beira de um colapso do sistema de saúde.

O governador Rui Costa declarou: “Nós vamos, sim, adotar medidas restritivas para outras atividades e, inclusive, analiso a possibilidade, se mantiver ao longo dessa semana essas mesmas taxas, de implementarmos o toque de recolher em todo o estado da Bahia para evitar o pior”

Rui Costa ainda faliu em reabrir o Hospital de Campanha da Fonte Nova, para dar um socorro aos hospitais que já estão quase lotados.

Sobre a volta às aulas o governador fez o seguinte comentário: “É necessário o retorno às aulas, isso não se discute. Quem mais deseja o retorno às aulas é o governador, porque tenho consciência de que o que transforma a vida de qualquer pessoa é a educação. Agora, eu não posso concordar com o retorno de aulas presenciais, justamente em um momento em que nós estamos crescendo o número de casos, em que a capacidade hospitalar pública e privada caminha para o esgotamento. Peço a compreensão aos empresários da educação, para que tenham sensibilidade. A vida humana está em primeiro lugar”.

O sindicato dos professores também estão de acordo com a não volta ás aulas, pedem que isso só aconteça após a vacinação dos professores.

O sindicato dos donos de escolas reivindicam na justiça o retorno às aulas de forma híbrida, o mesmo alegam que muitas escolas de pequeno e médio porte já faliram e muitas estão a beira da falência, gerando um grande número de desempregados tanto de professores como de pessoal de apoio.

Os donos de escolas tiveram uma vitória breve e parcial. Uma liminar expedida pela 6ª Vara da Fazenda Pública de Salvador autoriza o retorno imediato às aulas presenciais das escolas particulares da cidade a partir de segunda-feira (15).

Mas em decisão publicada na tarde desta segunda-feira (15), o presidente do Tribunal de Justiça da Bahia, desembargador Lourival Trindade, suspendeu a decisão da 6ª Vara da Fazenda Pública de Salvador que determinou o retorno das aulas presenciais nas escolas públicas do Estado da Bahia.

A população está dividida uns querem a volta às aulas e outros são contra, os que querem alegam que todas atividades cotidianas já estão e funcionando e as escolas fechadas já o que são contra apelam para a vacina antes da volta, porém é necessário esclarecer que a vacina emergencial está sendo voltada para os grupos de risco e as crianças não pertencem a tal grupo, inclusive os laboratórios nem se quer testaram as vacinas em crianças, o que leva a crer que vai demorar muito para a vacina chegar até as crianças.

Enquanto isso as escolas continuam fechadas e a queda de braço continua.

Por Reinaldo Valverde / SimaoDiasComoEuVejo.com.br

PUBLICIDADE

Deixe uma resposta