Deputado chama atenção para cuidados com o consumo abusivo de bebidas alcoólicas

18 de fevereiro é uma data lembrada como o Dia Nacional do Combate ao Alcoolismo e o Deputado Estadual, Rodrigo Valadares, resolveu chamar a atenção para os cuidados com o consumo abusivo de bebidas alcoólicas e os decorrentes prejuízos que causam.

 “O consumo excessivo do álcool, além de trazer problemas e preocupação a familiares e amigos, causa severos problemas ao organismo do indivíduo, levando-o a desenvolver o alcoolismo e outras doenças como câncer, disfunção do fígado e coração e, por muitas vezes, levando a morte. É um tema importante e precisa ser tratado cada vez mais”, disse.  

Segundo dados divulgados pelo Centro de Informações sobre Saúde e Álcool (Cisa) em 2020, Sergipe possui a maior taxa de óbitos atribuíveis ao álcool no Brasil, sendo 46,2 mortes a cada 100 mil habitantes.  

 Em 2017, os óbitos relacionados ao álcool representaram 7,3% do total de mortes do estado, acima do índice nacional (5,35%). Dentre as principais causas esteve: violência interpessoal (22,9%), transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de álcool (19,4%), cirrose hepática (16%) e acidente de trânsito (13,6%).  

 Na última semana, entre a quinta-feira (11) de fevereiro, até a manhã da última quarta-feira (17), a Companhia de Polícia de Trânsito (CPTran) registrou 10 acidentes de trânsito, com 10 vítimas lesionadas. Destes cinco condutores foram conduzidos à delegacia por se envolverem em acidentes e mais 16 foram autuados pela combinação da ingestão de bebidas alcoólicas e direção veicular.  

 Para o parlamentar, os dados são alarmantes e, como alternativa, propõe campanhas de prevenção e conscientização regulares. “Sabemos que muitos acidentes e mortes são causadas por pessoas sob efeito do álcool e, por isso, precisamos incentivar medidas de prevenção e conscientização, através de campanhas regulares que demonstrem todo o prejuízo que a bebida pode causar”.

 Rodrigo Valadares lembrou ainda que, em tempos de pandemia, esses cuidados devem ser redobrados, tendo em vista a intensificação do abuso de álcool, como apontou a pesquisa realizada pela Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), em que 42% dos entrevistados brasileiros relataram alto consumo de álcool durante o isolamento.

Assessoria

PUBLICIDADE

Deixe uma resposta