Absurdo: em 2020 ano de pandemia, ex-presidentes custaram R$ 6,8 milhões aos cofres públicos

Foto: Montagem

Durante o ano de 2020, os ex-Presidentes brasileiros custaram aos cofres públicos um total de R$ 6,8 milhões. Os gastos são referentes a mordomias, veículos, combustível, assessores, diárias e passagens e outras benesses legalmente concedidas a Sarney, FHC, Lula, Dilma e Temer. A informação foi publicada pelo jornalista Luiz Vaz da Gazeta do Povo.

Do total gasto com os ex-mandatários, R$ 1,3 milhão foi destinado à compra de veículos de luxo zero km. Cada uma dessas “ex-autoridades” tem direito a dois veículos, que foram comprados pelo preço unitário de R$ 109 mil.

O ex-presidente com maiores gastos é o condenado Lula, com um total de R$ 1,33 milhão torrados em 2020.

R$ 70 mil foram gastos com combustível. Os veículos dos ex-presidentes José Sarney e Fernando Collor são abastecidos na Presidência da República, enquanto Lula, Dilma e Temer usaram cartão corporativo para encher o tanque.

FHC teve os maiores gastos com assessores, num total de R$ 853 mil. A equipe de Dilma custou ao contribuinte um pouquinho menos: R$ 818 mil.

As mordomias dos ex-presidentes estão amparadas pela Lei 7.474/86.

Fonte: Portal Novo Norte

PUBLICIDADE

Deixe uma resposta