Dilson de Agripino está colocando Tobias Barreto nos trilhos após receber a prefeitura endividada

Foto: Divulgação/Redes Sociais

Na última terça-feira (9), o prefeito Dilson de Agripino e o vice-prefeito César Prado reuniram representantes dos servidores públicos efetivos para retomar a questão dos pagamentos dos salários.

Para a saúde, do mês de dezembro de 2020 deixado pela gestão anterior, a Prefeitura Municipal vai quitar 30% restante até o dia 20 e o salário deste mês será pago no dia 30.

O presidente Pedro Ávila e os membros da diretoria, Gabriel Júnior, Alessandra Soares e Rogério Valadão compareceram à reunião.

“Dessa vez, nos reunimos para resolver definitivamente o salário de dezembro de 2020. Assim, a gente percebe o compromisso e sensibilidade que o prefeito Dilson de Agripino está tendo com o servidor municipal. Saímos satisfeitos com a reunião”, diz Pedro Ávila.

Foto: Divulgação/Redes Sociais

Sobre a educação, foi feito um novo acordo. O salário retroativo de quem está lotado nas escolas, no valor de R$ 245.000,00, será pago de forma integral no final de março, como vigia, auxiliar de serviço geral, serviços gerais, técnico administrativo, agente de serviços e merendeira.

Em abril, recebem o valor de cerca de R$ 90.000,00 , os servidores lotados nos setores internos da Secretaria Municipal da Educação, como agente de serviço, administrativo e técnico.

“Foi um consenso entre todos os presentes a divisão do pagamento, satisfazendo o desejo dos servidores que estão sem receber”, comenta Valdécio Cardoso, presidente do SinserpubTB.

Foto: Divulgação/Redes Sociais

No caso específico dos professores, o salário atrasado de dezembro será parcelado em 5x, nos meses de maio a setembro. E uma nova reunião ficou marcada para tratar de outras demandas da categoria.

“Foi uma pauta extremamente importante e a nova proposta é interessante e melhor que a anterior porque analisa vários critérios dentro de todas as pessoas englobadas pela educação. Houve um avanço”, afirma Estefane Lindemberg, vice-coordenador do Sintese na região Centro Sul de Sergipe.

Da gestão atual, também estiveram presentes o secretário de Administração, Avelanje Santana, de Educação, Luciano Marques, e o procurador Vinícius Oliveira.

Fonte: Secom/Tobias Barreto

Deixe uma resposta