Governador Belivaldo Chagas recebe duras críticas do padre de Laranjeiras/SE

O padre criticou as medidas restritivas e cobrou transparência na gestão dos recursos destinados ao combate à Covid-19

Foto Reprodução / Arquidiocese de Aracaju

Um vídeo de um padre criticando o governador de Sergipe Belivaldo Chagas (PSD) pelos decretos que restringem as atividades no Estado tem causando muita repercussão nas redes sociais.

Ao despedir os fieis da missa da última sexta-feira (19), o padre Francisco de Assis pároco da Igreja Matriz Sagrado Coração De Jesus em Laranjeiras/SE fez duras críticas ao decreto que restringe as mais diversas atividades em Sergipe, o qual as próximas missas deveriam ser on-line, sem a presença dos fies no templo, o sacerdote se irritou com as medidas restritivas e começou a falar, chamou as medidas de “descabidas” e disse que não é obrigado a obedecer o governador e sim ao arcebispo.

Mencionou o tratamento precoce e alega que se o mesmo tivesse sido adotado não precisaria fechar nada, o qual levou o povo a perder o emprego e as empresas a falência, o mesmo alega que as medidas trata-se apenas de questões de interesse político. “O problema e que quando as coisas são manipuladas politicamente é o povo que sofre”, explicou o padre.

Em mais uma declaração o padre disse: “Essa história de fique em casa é muito fácil para quem tem sua conta gorda, seu salário garantido e seu cartão de crédito, mas não é fácil para quem precisa trabalhar hoje de manhã, para comer amanhã pela manhã”. Chamou a classe política e artística de hipócrita e reafirmou que não concorda com as restrições e lamentou ter que celebrar a missa com as portas fechadas.

O sacerdote ainda repetiu que as medidas são “descabidas” e defendeu mais uma vez o tratamento precoce, insinuou que existe fraude na compra das vacinas porque os processos tem acontecido sem licitação facilitando a “roubalheira”.

Cobrou transparência da prefeitura de Laranjeiras e do governo de Sergipe nos recursos transferidos pelo governo federal para o combate à Covid-19, falou ainda do seu desejo de ver a Polícia Federal bater na porta dos políticos sergipanos para que seja esclarecidos os gastos com a pandemia.

“Não tem lógica um trabalhador que está trabalhando honestamente tem que se esconder como se estivesse praticando um crime, isso é ridículo, isso é nojento”, falou isso enquanto encarava o povo a fazer uma campanha de desobediência civil se as coisas não mudarem nos próximos dias.

Para concluir o sacerdote falou que as medidas restritivas é um ato ditatorial e que o ditador não está em Brasília uma clara alusão ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e que o ditador está em Aracajú, falando do governador de Sergipe Belivado Chagas (PSD), embora não tenha citado o nome do mesmo.

A redação do SDCEV entrou em contato com a paróquia de Sagrado Coração de Jesus em Laranjeiras/SE mas eles não quiseram comentar o caso, pedimos para falar com padre e fomos informados que o mesmo estava a serviço da Igreja em uma comunidade da zona rural do município e o sacerdote não autorizou o compartilhamento do seu número de celular pessoal.

Por Reinaldo Valverde / SimaoDiasComoEuVejo.com.br

Veja o vídeo:

PUBLICIDADE

Deixe uma resposta