A crise não existe de fato, a crise está dentro da cabeça das pessoas

Foto: Reinaldo Valverde/SDCEV

Existe um empreender chamado Geraldo Rufino que diz algo interessante, “não existe crise, o dinheiro só muda de lugar, ninguém coloca fogo no dinheiro”. Partindo desse princípio podemos deduzir que a circulação monetária está presente na sociedade em todo o tempo, tudo que precisamos saber é onde está o dinheiro e ir buscá-lo.

Devido a pandemia muitas pessoas ficaram desempregadas e o faturamento de muitas empresas caíram drasticamente devido as restrições impostas pelos governos estaduais e municipais, o famoso “fique em casa”. Mas na contramão disso muitas empresas e pessoas descobriram que poderiam atuar de outras maneiras, empresas que nunca sonharam com o mundo digital correram para a internet e conseguiram se salvar da falência.

Mas o inacreditável é que muitas pessoas se recusam a crescer porque enxergam apenas uma alternativa que é o trabalho fixo com carteira assinada, o qual lhes foi apresentado desde a infância pelos pais e posteriormente pela escola, faculdade e por aí vai, sempre dizem a famosa frase “vá para a escola, tire boas notas e arrume um bom emprego”, mas boa parte sai da faculdade e o diploma fica empoeirando na gaveta, porque o mercado não tem demanda para as profissões tradicionais e o “cabra” fica sem saída porque lhe apresentaram apenas um caminho.

Como disse o Geraldo Rufino o dinheiro continua aí, só precisamos descobrir maneiras de acessá-lo, o mais incrível é que muitos que já tem negócios em curso ficam presos a pequenez e tem medo de crescer, eu fiquei quatro longas horas rodando na cidade tentando achar um chapista para fazer um serviço no meu carro, ou seja, estava com o dinheiro e precisava passar para alguém, mas ninguém queria, com a desculpa que a oficina estava cheia, será que a oficina não pode contratar mais alguém e atender a demanda?

Estranho isso, você simplesmente despreza um cliente e vai para casa em paz senta no sofá assisti o jornal só com péssimas notícias e reclama do governo. Nós somos responsáveis pelo nosso sucesso, essa ideia de um governo paternalista que está sempre com a mão aberta dando “auxílios” é um tiro no pé para o crescimento, precisamos mudar a mentalidade e ir aluta o mundo é grande tem espaço para todos, mas sentado em casa remoendo uma suposta crise e xingando os governantes certamente não resolverá seus problemas.

Por Reinaldo Valverde Pereira, Licenciado em História e Bacharel em Teologia, professor da rede estadual da Bahia e Sergipe

» Acompanhe nossas noticias pelo Instagram e Facebook

Curso Completo para o Concurso de Simão Dias

Deixe uma resposta