Secretaria de Educação de Sergipe estuda pagar 14º salário aos professores

Foto: Reinaldo Valverde/SDCEV

A Secretaria de Estado da Educação realiza estudos para ver possibilidade de pagar o tão desejado 14º salários para os professores. Há uma sobra de recursos enviados pelo Ministério da Educação para o custeio das escolas que, por causa da pandemia da covid-19, economizaram nos gastos com transporte escolar, água, energia, telefone, café, papel… Essa economia aconteceu por causa da suspensão das aulas presenciais e a adoção do home office. O 14º já foi aprovado em São Paulo, Ceará, Alagoas, Pernambuco e Bahia.

ESCLARECIMENT0 – Um assessor do Governo de Sergipe informou agora há pouco que os professores já foram contemplados com R$ 5 mil para a aquisição de computadores, roteadores e celulares, e que as sobras de recursos Fundeb e MDE- Manutenção e Desenvolvimento do Ensino – hoje existentes terão destinações definidas por uma PEC, a 13/2021, que se encontra no Congresso. Essa PEC isenta de responsabilidade gestores públicos pela não aplicação de percentuais mínimos de gastos em educação em 2020 e 2021, devido à pandemia. Aprovada com 61 votos favoráveis e 14 votos contrários, o texto será encaminhado à Câmara dos Deputados. A coluna foi informada ainda que o governo quer investir na melhoria da estrutura das escolas. Repassou mais de R$53 milhões para diretamente para as escolas públicas ( através do Profin) e já pagou R$ 5 mil para cada professor investir em equipamentos de informática. Está pagando um auxílio internet de R$ 70 mensal. A ideia é que esses recursos sejam aproveitados para investimentos. Utilizar o recurso tanto para melhorar o acesso a tecnologia pelo magistério, bem como para os estudantes. Portanto, não estuda pagar um 14º salário, como outros dois assessores informaram.

Fonte: Blog Primeira Mão

» Acompanhe nossas noticias pelo Instagram e Facebook

1 COMENTÁRIO

  1. Governo está deixando de cumprir com a lei, se é dessa forma que o senhor governador quer fazer, que seja feito infelizmente nesse país a forma de administração por parte desses gestores é assim sem escrúpulos .
    Deixando uma categoria que todo ano tem que está lutando pelos seus direitos, por essas e mais situações que um país que se diz democrático de direito nunca vai ser país de primeiro mundo, país onde governantes acaba com direitos e valorização de uma categoria como o magistério.

Deixe um comentário