Nervosismo externo faz dólar subir para R$ 5,37

Foto: Valter Campanato / AgênciaBrasil

A trégua no mercado financeiro durou pouco. Após alguns dias de alívio, o dólar voltou a subir nesta segunda-feira (11), pressionado pelo nervosismo externo. A bolsa de valores caiu mais de 2% e voltou a ficar abaixo dos 100 mil pontos.

O dólar comercial encerrou esta segunda-feira (11) vendido a R$ 5,371, com valorização de R$ 0,103 (+1,96%). A cotação operou em alta durante toda a sessão, mas intensificou a subida perto do fim das negociações, fechando próxima da máxima do dia.

Com o desempenho de hoje, a moeda norte-americana acumula alta de 2,6% em julho. Em 2022, a divisa cai 3,68%.

O dia também foi tenso no mercado de ações. Pressionado pela queda das commodities (bens primários com cotação internacional), o índice Ibovespa fechou aos 98.212 pontos, com recuo de 2,07%.

Nesta segunda, os receios de que a economia norte-americana entre em recessão voltaram a pesar no mercado internacional, empurrando o dólar para cima e as bolsas de todo o planeta para baixo. Outros fatores externos contribuíram para o pessimismo global.

O anúncio de novos lockdowns na China para conter a disseminação da covid-19 fez os preços de commodities como petróleo e minério de ferro caírem nesta segunda-feira. A ameaça de uma crise energética na Europa por causa do fechamento do gasoduto Nord Stream 1, entre Rússia e Alemanha, também pesou. O gasoduto entrou em manutenção por dez dias, mas a Rússia pode fechá-lo por tempo indeterminado por causa da guerra na Ucrânia.

Fonte: AgênciaBrasil

Aço Paris

Deixe um comentário