Cinco dicas para um coração saudável

Com o envelhecimento da população e estilos de vida cada vez mais urbano e sendentário, as doenças que envolvem o coração ocupam cada vez mais destaque e são responsáveis por muitas mortes.

Com a ajuda do Dr. Fortunato Franco Borges, médico cardiologista, intensivista e ecocardiografista do estado de Goiás, elencamos cinco dicas para você cuidar melhor do seu coração!

  1. Parar de fumar

O cigarro é a principal causa evitável de doença cardiovascular no mundo, o tabagismo interfere na pressão arterial e no sistema de coagulação e disponibilidade de oxigênio. Está associado ao aumento do risco de infarto do miocárdio, morte súbita, acidente vascular encefálico (AVC), aneurisma de aorta e doença arterial periférica.

“Parar de fumar” traz benefícios imediatos à saúde e, por isso, deve ser encorajada em qualquer idade. Para de fumar é difícil, e envolve muito esforço pessoal além do combate a dependência da nicotina, mas existem programas de apoio pelo SUS com fármacos eficazes que podem ser utilizados.

  1. Dieta equilibrada e menos álcool

A dieta é fundamental na prevenção das doenças crônicas e na manutenção da saúde do coração. É importante a redução do consumo de sal, açúcar, gorduras saturadas e trans. O consumo de grãos, frutas, vegetais e alimentos frescos também é um hábito recomendado.

É legal criar a rotina de ler os rótulos dos alimentícios antes da comprá-los. Aliado a isso, 0 consumo de álcool também deve ser limitado, mesmo nos finais de semana.

  1. Combater a obesidade

Considerada problema de saúde pública no mundo, a obesidade representa um fator de risco direto para doenças cardiovasculares. É um fator de risco para hipertensão arterial, diabetes e elevação do colesterol sanguíneo. O tamanho da cintura abdominal de todos os pacientes deve ser acompanhada.

  1. Atividade física regular

O sedentarismo também é reconhecido como um fator de risco direto. A atividade física regular está associada a várias adaptações fisiológicas que melhoram o controle de açúcar no sangue, na queima de gordura e aumento do “colesterol bom”, que ajuda a proteger o coração.

Além disso, o combate à obesidade e tanto previne como também reduz a hipertensão arterial. É preciso evitar a rotina de “atletas de final de semana” para compensar uma semana inteira sedentária.

  1. Atenção ao colesterol e à hipertensão

Ambos os fatores identificam pessoas com alto risco para infarto. Nestes casos, é necessário remédios e o acompanhamento médico periódico. Os benefícios obtidos após o início do tratamento são observados em curto prazo.

Por Dr. Marcelo Valadares
Fonte de consulta: https://www.hospitaloswaldocruz.org.br/

Aço Paris

Deixe um comentário