Foragido da justiça sergipana morre em confronto com a polícia na Bahia

O principal foragido da lista Procura-SE morreu em confronto na tarde desta quinta-feira (14). Equipes do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), da Companhia Independente de Operações Policiais em Área de Caatinga (Ciopac) e das polícias Militar e Civil da Bahia encontraram Genivaldo Alves dos Santos – conhecido como “Barrão”, “Bento”, “Capote”, “Nido”, “Popota” ou ainda “Zé Negão” – no povoado Gameleira, em Vitória da Conquista (BA).

Genivaldo Alves dos Santos fugiu do sistema prisional sergipano no ano de 2014 e, desde então, encontrava-se foragido. Ele figurava na lista formulada pela SSP/SE e pela Polícia Civil de Sergipe como um dos indivíduos mais procurados pela polícia, levando em consideração a extensa ficha criminal e pela extrema violência que utilizava em suas investidas criminosas.

De acordo com o delegado Dernival Eloi, o foragido aterrorizou os estados de Sergipe e da Bahia e as investigações para capturá-lo duraram cerca de seis meses, sendo conduzidas pelo Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), com o auxílio da Delegacia de Polícia Civil de Frei Paulo e da Divisão de Inteligência e Planejamento Policial (Dipol).

“Na década de 90 e início dos anos 2000, ele aterrorizou os dois estados cometendo inúmeros homicídios e roubos e furtos de gado. Ele também intimidava as vítimas para que não houvesse comunicação à polícia. Nós já vínhamos realizando diligências para localizá-los antes mesmo da divulgação da lista e o encontramos na tarde desta quinta-feira”, destacou.

As diligências contaram com o apoio do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), da 92ª Companhia Independente de Polícia Militar (92ª CIPM) e do Pelotão de Emprego Tático Operacional (Peto).

Contra Genivaldo Alves dos Santos pesavam dois mandados de prisão preventiva, sendo um expedido pela Justiça Baiana e outro pelo Estado de Sergipe. Ele já tinha sido preso em 2009 e havia fugido do Complexo Penitenciário Antônio Jacinto Filho (Compajaf) em 2014. Na abordagem policial desta quinta-feira (14), ele, que estava com uma espingarda calibre 12, entrou em confronto com as equipes policiais, foi socorrido, mas não resistiu e morreu.

Fonte: SSP/SE

Aço Paris

Deixe um comentário