Após o anúncio de contratação de profissionais, a expectativa é que o HU de Lagarto não sofra interdição ética

Foi realizada uma reunião na tarde desta quarta-feira (27), com representantes do Hospital Universitário e do Coselho Regional de Enfermagem (Coren). A conclusão é que o Hospital Universitário de Lagarto não passe mais pelo processo de interdição ética.

Após denúncias de superlotação e falta de profissionais de saúde, foi discutido na reunião pelo Coren a metodologia utilizada para fazer o cálculo de profissionais que precisam trabalhar na unidade hospitalar.

Segundo o superintendente do hospital, Manoel Cerqueira, já houve avanços após a reunião realizada na última segunda, foram convocados oito clínicos gerais. Outros 14 já tinham sido chamados semana passada, totalizando 22 médicos. Também foram convocados oito enfermeiros e 13 técnicos.

O Coren informou que os principais problemas em relação ao atendimento foram identificados na pediatria do HU, mas outras áreas estão sendo avaliadas.

Por LCEV com informações do G1

Aço Paris

Deixe um comentário