Falta d’água na Zona Rural de Simão Dias

A distribuição de água no município de Simão Dias é de responsabilidade da empresa estatal DESO – Companhia de saneamento do Estado de Sergipe, o serviço da DESO tem deixado a desejar, as reclamações se multiplicam tato pela má distribuição, ou seja, falta d’água, quanto pela péssima qualidade da água distribuída, a água é salobra e muitas vezes vem com uma coloração meio amarelada colocando em cheque o tratamento que a empresa de saneamento afirma ter feito antes da distribuição. Devido a essa má qualidade nenhum morador em sã consciência usa a água do DESO para beber, sendo usado apenas para tarefas gerais do cotidiano como lavar roupa, só para frisar o uso dessa água aumenta significativamente o consumo de sabão, devido ao alto teor de salinidade.    

Os moradores dos povoados sofrem com frequência a falta d’água, no Povoado Triunfo geralmente só tem água nas torneiras durante o final de semana (sábado e domingo), recebemos agora a pouco uma denúncia de um morador nos informando que este final de semana até o momento a água não chegou, o mesmo está pegando água com um vizinho, tendo em vista que a reserva do mesmo só é o suficiente para uma semana contada e se o abastecimento não acontece o mesmo fica nessa peleja, dependendo da boa vontade dos amigos, ainda bem que o povo aqui é solidário e auxilia uns aos outros.

Não se sabe ao certo o que acontece porque tecnicamente as pessoas pagam a fatura aguardando ter água diariamente, mas infelizmente não é isso que acontece, ao ligar para o atendimento da DESO eles respondem sempre com respostas genéricas e nunca resolvem o problema. Pelo padrão como as coisas acontecem tudo leva a crer que a DESO faz racionamento contínuo na região, porém a mesma não confirma isso.

Ligamos para a DESO e a atendente informou que não existe no sistema nenhuma irregularidade sobre falta de água na região, nos deu um prazo de 24 horas para verificar, ligamos duas vezes para confirmar e a resposta foi exatamente a mesma como em uma mensagem gravada, os funcionários do call center, apenas repetem como papagaio uma orientação, mas as respostas não convencem os consumidores. Conversamos com moradores do Povoado Triunfo e os mesmos confirmaram que é sempre assim a resposta da central de atendimento é padronizada e genérica, mas nunca dão um retorno da resolução do problema.

A cobrança da fatura se torna injusta, já que o fornecimento é racionado, mas o valor da conta é integral, o consumidor tem direito a 10m³ (10 mil litros), dentro da cota da tarifa mínima, mas o total recebido fica muito longe da quantidade contratada.

Por SimaoDiasComoEuVejo.com.br

Deixe uma resposta