O escândalo do leite condensado do Governo Federal divulgado pelo Portal Metrópoles não passou de uma Fake News

O valor na verdade corresponde aos gastos com o alimento por todos os órgãos do Governo Federal

Foto: Reprodução/Redes Sociais

Após a divulgação, pelo portal Metrópoles, do que seria uma planilha dos gastos do governo federal com alimentos e bebidas em 2020, usuários de redes sociais passaram a comentar os valores. E surgiu, nas redes sociais, o boato de que o presidente Jair Bolsonaro seria o responsável por gastar, sozinho, R$ 15 milhões em leite condensado.

A informação, no entanto, é falsa, é a famosa FAKE NEWS, já que o valor equivale aos gastos com o produto de todos órgãos do Poder Executivo no ano passado.

De acordo com o veículo, o governo federal gastou R$ 1,8 bilhão na compra de mantimentos, o que representaria um aumento de 20% na comparação com 2019. Além disso, o veículo deu exemplos dos produtos, entre eles os R$ 15,6 milhões em leite condensado.

Do valor total, R$ 14,2 milhões foram gastos do Ministério da Defesa e utilizados na alimentação do efetivo de todas as Forças Armadas. De acordo com a Pasta, são cerca de 370 mil pessoas.

Já o restante dos valores utilizados na compra de leite condensado veio dos ministérios da Educação (R$ 1 milhão), da Justiça (R$ 327 mil) e da Saúde (R$ 61 mil).

A internet fez a festa com uma chuva de críticas em forma de memes, só faltou confirmar a informação, que é disponível a qualquer cidadão, logicamente não é possível o consumo de 15 milhões em leite condensado por apenas uma pessoa ou uma família, precisaria de um batalhão de pessoas para consumir tal quantidade, conforme relatório do governo, os valores foram para alimentação do “batalhão” e nem só de leite vive um soldado.

O valor divulgado pela portal Metrópoles e amplamente divulgado pela imprensa em todo o Brasil representa uma quantidade estratosférica, seria o equivalente a 3 milhões de latinhas de leite condensado com 395g (cada), há um preço médio de R$ 5,00 que é o valor de mercado.

Por Reinaldo Valverde / SimaoDiasComoEuVejo.com.br com informações do portal Pleno News

Dados do Ministério da Economia

Deixe uma resposta