Luciano Pimentel defende prioridade para professores, policiais e bancários na vacinação contra Covid-19

Foto: ASCOM/Deputado Luciano Pimentel

Por telefone, o deputado estadual Luciano Pimentel concedeu nesta segunda-feira, 22, entrevista ao programa Liberdade Mais, apresentado por Anderson Machado e Raimundo Morais, na Rádio Liberdade FM 100,3. Em conversa com os apresentadores, o parlamentar afirmou que aposta na imunização de toda população brasileira até o final de 2021 e defendeu a necessidade de priorizar os bancários e os profissionais da educação e da segurança pública na vacinação contra Covid-19.

“A Fiocruz já iniciou a produção de 6 milhões de doses por semana com a expectativa de garantir, até o mês de julho, cerca de 100 mil doses. Aliado a isso, temos o Instituto Butantan que anunciou a entrega de 46 milhões de doses em abril e trabalha para fornecer mais 54 milhões até agosto deste ano. Ou seja, se considerarmos 100 milhões da Fiocruz e 100 milhões do Butantan, teríamos 200 milhões de doses. Uma quantidade que possibilitará a vacinação, em duas doses, de 100 milhões de brasileiros. Considerando que nós temos uma população de 212 milhões de habitantes, precisaríamos de mais 112 milhões de doses ou 200 milhões no caso de duas doses”, destacou Luciano Pimentel.

De acordo com o deputado, o Governo Federal demorou para adquirir vacinas, mas está buscando reverter a situação e conseguiu assinar contratos importantes para assegurar a vacinação dos brasileiros. “Na última semana, o Governo Federal assinou um contrato para obter 138 milhões de doses. Além disso, através do Consórcio com a OMS (Organização Mundial de Saúde) o Brasil receberá inicialmente 1.022.400 doses da Oxford/AstraZeneca com perspectiva de acesso a 42,5 milhões de doses no total. Analisando os números acredito que, mantidos todos esses contratos, nós teremos a população toda vacinada até o final deste ano”.

Com a chegada de mais imunizantes, Luciano Pimentel ressaltou que outros grupos também devem entrar na lista de prioridades para a vacinação. “Existem categorias que estão em contato com um maior número de pessoas e precisam ter acesso à vacina mais rapidamente. Estou falando dos profissionais da segurança pública, dos professores que em breve devem retornar a sala de aula e dos bancários que lidam com o público diariamente e não paralisaram suas atividades em nenhum momento durante a pandemia”, explicou o parlamentar, continuando.

“Falando mais especificamente da classe bancária, há estudos que citam os bancos como um dos locais de maior transmissão do vírus. Quando o Governo Federal liberou o auxílio emergencial, por exemplo, vimos a formação de filas quilométricas na porta das agências da Caixa com um fluxo intenso de pessoas entrando e saindo. Quantos colaboradores devem ter adoecido, infectando os colegas e a população? Por essa razão, pela quantidade de atendimento registrada nestes estabelecimentos e importância socioeconômica do setor bancário, defendo que eles também sejam incluídos na lista de prioridades. Trata-se de uma medida para segurança desses profissionais e da sociedade”, concluiu Luciano Pimentel.

Fonte: ASCOM/Deputado Luciano Pimentel

Curso Completo para o Concurso de Simão Dias

Deixe uma resposta