Morre policial que surtou em Salvador/BA e parte dos policiais ameaçam deflagrar greve

Foto : SSP/Alberto Maraux

Policiais militares da Bahia protestaram em frente ao Hospital Geral do Estado (HGE) após a morte do soldado Wesley Soares Góes. Uma manifestação convocada pela Associação de Policiais e Bombeiros e de seus Familiares do Estado da Bahia (Aspra) está marcada para a manhã desta segunda-feira (29).

A Polícia Militar da Bahia ainda não confirmou a morte do soldado. Já a Aspra publicou em suas redes sociais um comunicado informando que o policial não resistiu aos ferimentos dos disparos efetuados pelos policiais do Bope.

Em nota, a PM disse lamentar profundamente o episódio e que todos os esforços foram feitos por um final pacífico durante um possível surto de um PM. Ainda segundo a nota, o Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) adotou protocolos de segurança e o policial militar ferido foi socorrido imediatamente pelo SAMU.

Aparentemente em surto psicótico, o PM ocupou por volta de 14:30 uma área em frente ao Farol da Barra, em Salvador. Ele estava fardado, vestido com um colete a prova de balas e armado com um fuzil e pistolas. O soldado pintou o seu rosto nas cores da bandeira do Brasil e dizia palavras contrárias às ordens da corporação relacionadas às medidas de isolamento social adotadas pelo governo estadual.

Wesley deu vários tiros para o alto enquanto policiais do Bope tentavam negociar uma rendição. Já no início da noite, após fazer uma contagem regressiva, ele atirou na direção dos policiais, que revidaram com vários disparos.

O soldado foi socorrido por uma equipe do SAMU e levado ao HGE, onde ocorreu a primeira manifestação dos policiais. Wesley era lotado na 72º Companhia Independente de Polícia Militar (72º CIPM) de Itacaré, no litoral Sul do Estado.

* Com informações do Portal Agência Sertão

PUBLICIDADE

Deixe uma resposta