Simãodienses reclamam de falta de médicos na UPA

Foto: Reprodução/Banco de Imagens/SDCEV

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Simão Dias é mantida pela Associação Beneficente Nossa Senhora Santana, proprietária e mantenedora da Casa de Saúde Pedro Valadares, mas a mesma está sob intervenção judicial.

Segundo informações de moradores locais a unidade de saúde está pedindo socorro deixando os habitantes do município desassistidos, apesar de ser uma unidade de saúde a qual deveria ter atendimento 24h essa não é a realidade.

Uma mulher que não quis se identificar, moradora do povoado Mata do Peru na zona rural do município diz que procurou atendimento na unidade no último sábado (17), após passar mal e não tinha médico no local precisando a mesmo se deslocar para Paripiranga/BA.

No início da noite de domingo (18), aconteceu um acidente no Povoado Triunfo e também não tinha médico no local para prestar o devido atendimento, os feridos precisaram ser conduzidos até Lagarto/SE que fica à quase 30 KM.

Os deslocamentos até Lagarto/SE causam uma série de problemas como custos com as viagens, agravo no estado de saúde dos pacientes e por fim uma sobrecarga no sistema de saúde do município vizinho.

O SDCEV entrou em contato com a UPA a pessoa que nos atendeu não se identificou, mas negou a falta de médicos no local, disse ainda que tudo está funcionando normalmente e com atendimento satisfatório.

Por Reinaldo Valverde / SimaoDiasComoEuVejo.com.br

PUBLICIDADE

Deixe uma resposta