Bolsonaro reafirma que vai vetar o fundão de 5,7 bilhões aprovado pelo Congresso

Foto: Reprodução/Banco de Imagens/SDCEV

No noite terça-feira (20), o presidente Jair Bolsonaro reafirmou que vai vetar o fundo eleitoral de 5,7 bilhões aprovado pelo Congresso Nacional.

Em sua conta oficial no Twitter o presidente escreveu: “Defendemos, acima de tudo, a harmonia entre os Poderes, bem como a sua autonomia. É partindo deste princípio que jogamos, desde o início, dentro das quatro linhas da Constituição Federal. Dito isso, em respeito ao povo brasileiro, vetarei o aumento do fundão eleitoral”.

Desde ontem segunda-feira (19), em entrevista para a Rádio Nacional, o presidente já havia sinalizado a intenção de vetar o valor aprovado pelos parlamentares na oportunidade Bolsonaro disse: “A tendência nossa é não sancionar isso daí em respeito aos trabalhadores, ao contribuinte brasileiro”.

O chefe do executivo nacional defendeu que o recurso poderia ser melhor aplicado na construção de pontes e construção de malha rodoviária, ou em outros serviços públicos de maior necessidade.

O fundo de financiamento de campanha foi criado após a proibição do financiamento privado, em 2015, pelo Supremo Tribunal Federal (STF), sob o argumento de que as grandes doações empresariais desequilibram a disputa eleitoral. Nas eleições de 2018, o valor reservado para as candidaturas foi R$ 2 bilhões.

Lembrando que o veto presidencial, se confirmado, ainda não é o fim porque a pauta volta ao congresso, o qual tem, poder para derrubar o indeferimento presidencial.

Por Reinaldo Valverde / SimaoDiasComoEuvejo.com.br

Deixe uma resposta