“Há elementos graves em relação ao Consórcio Nordeste” afirma presidente da CPI da Covid no Rio Grande do Norte

Em entrevista exclusiva ao Jornal da Fan, da Rádio Fan FM, nesta terça-feira, 19, o presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Rio Grande do Norte (RN), o deputado estadual Kelps Lima (Solidariedade), afirmou que há evidências graves em relação a compra de respirados pelo Consórcio Nordeste. 

Na conversa, ele disse que o deputado sergipano Georgeo Passos (Cidadania) foi até o Rio Grande do Norte compreender a investigação em relação ao pivô da compra fraudulenta, Carlos Eduardo Gabas. “Eu discuti muito com ele, mostrei alguns elementos muito graves em relação ao Consórcio Nordeste, que o estado de Sergipe também foi vítima dessa falcatrua, e estamos em contato com ele para subsidiar [no que for preciso]”, explicou. 

Kelps explicou que o objetivo da CPI do RN foi fiscalizar compras feitas pelo Governo do Estado. Segundo ele, uma auditoria foi realizada nos contratos firmados durante a pandemia e que 12 deles têm indícios de irregularidades. Os valores celebrados ultrapassam os mais de R$ 100 milhões. “Fizemos um pedido de CPI para apurar essas compras feitas pelo Governo do Estado”, garantiu. 

O deputado também disse os motivos que a CPI do Rio Grande do Norte não passou a impressão de palanque político. “Aqui pesou muito o histórico do grupo de deputados que fez isso, somos deputados experientes, nenhum respondeu/responde a processos, temos um histórico de respeitabilidade”, declarou.  

Ele disse também que não está julgando a opinião ideológica da governadora, mas sim se houve malversação dos recursos públicos. 

Até o momento, segundo ele, já foram ouvidos secretários, servidores públicos de carreira (maioria como testemunha) e alguns empresários. Agora, a CPI está ouvindo a turma do Consórcio Nordeste, responsável pela compra dos respiradores que não foram entregues aos estados.

Fonte: FanF1

Deixe um comentário