Sinais de uma pessoa que está caminhando com Cristo – Parte I

Foto: Reinaldo Valverde/SDCEV

INTRODUÇÃO

        Muitas pessoas ao serem confrontadas para aceitarem Jesus, confessar o nome de Jesus como ensina o apóstolo na carta aos romanos (Romanos 10:9) na qual o mesmo explica que a salvação é pelo crer e do confessar ao Senhor com a sua boca e assim começa um processo natural de mudança de vida, o que a Bíblia chama de nascer de novo religiosamente insistem em dizer que já nasceram com Cristo no coração e que já o possui, porém, a realidade na maioria das vezes mostra outra coisa.

        Isso aconteceu com Nicodemos a história está registrada no livro de João capítulo 3. Em um encontro secreto com Jesus Nicodemos foi advertido que precisa nascer de novo, ele não conseguiu compreender porque achou que Jesus estava falando de coisas naturais, mas o mestre estava ensinando que a prática religiosa de Nicodemos que era mestre em Israel não o levaria para o céu, o mesmo era da seita dos fariseus que era uma casta de pessoas zelosas da lei, cumpria os mandamentos, pelo menos exteriormente, mas Jesus deixou claro ali para o Nicodemos que as suas obras humanas não o salvaria, as obras em parte são boas e tem o seu lugar, mas sinto desapontar a muitos, “SUAS BOAS OBRAS, SEU SUPOSTO BOM COMPORTAMENTO, SUA SUPOSTA OBEDIÊNCIA, ETC. ETC. ETC…” nada disso pode te salvar. Contudo é notório que as pessoas que começam a caminhar com Cristo, as quais nasceram de novo, teve o seu interior transformado, há uma manifestação disso também no exterior, Paulo ensinado aos efésios ele nos manda revestirmos do novo homem e deixar a mentira, deixar o roubo, as palavras torpes e outras coisas. (Efésios 4)

        A seguir falaremos de dez sinais de uma pessoa que teve um encontro com Cristo e teve sua vida transformada:

1º – TEM CERTEZA DA SUA SALVAÇÃO

        É por isso que sofro essas coisas. Mas eu ainda tenho muita confiança, pois sei em quem tenho crido e estou certo de que ele é poderoso para guardar, até aquele dia, aquilo que ele me confiou. (2 Timóteo 1:12)

        Alguns acham arrogante aquele que diz ter certeza de sua salvação, no entanto tal certeza deve partir da crença que Jesus o salvou e já pagou todos os nossos pecados morrendo em nosso lugar. Essa é a crença correta segundo a Bíblia. Sendo assim não é arrogância crer que já é salvo é simplesmente um ato de fé, já que a salvação só pode acontecer por meio desta como o apóstolo Paulo ensina aos efésios “Pois pela graça de Deus vocês são salvos por meio da fé. Isso não vem de vocês, mas é um presente dado por Deus. A salvação não é o resultado dos esforços de vocês; portanto, ninguém pode se orgulhar de tê-la.” (Efésios 2:8-9), diante disso podemos afirmar que crer na sua salvação é o primeiro sinal de uma pessoa que se encontrou com Cristo. Esse crer não pode ser baseado em sua justiça própria, ou seja, suas obras, atos de bondade e sim baseado na obra de Cristo na cruz.

2º – MUDA SEU COMPORTAMENTO

        Quanto à antiga maneira de viver, vocês foram ensinados a despir-se do velho homem, que se corrompe por desejos enganosos, a serem renovados no modo de pensar e a revestir-se do novo homem, criado para ser semelhante a Deus em justiça e em santidade provenientes da verdade.
Portanto, cada um de vocês deve abandonar a mentira e falar a verdade ao seu próximo, pois todos somos membros de um mesmo corpo.
“Quando vocês ficarem irados, não pequem”. Apazigüem a sua ira antes que o sol se ponha, e não dêem lugar ao diabo.
O que furtava não furte mais; antes trabalhe, fazendo algo de útil com as mãos, para que tenha o que repartir com quem estiver em necessidade.
Nenhuma palavra torpe saia da boca de vocês, mas apenas a que for útil para edificar os outros.   (Efésios
4:22-29)

        O apóstolo Paulo aqui ensina aos efésios que deve acontecer sim uma mudança de comportamento, o que precisa ser dito aqui é que essa mudança não é fruto de uma regra ou lei, mas é fruto de um coração transformado. Aquele que se encontrou com Jesus não deseja mais fazer coisas erradas, embora elas possam acontecer eventualmente, mas certamente isso não é a prática da vida cristã normal. Em resumo podemos dizer que a mudança interior reflete também no exterior, isto é, na conduta moral do indivíduo que se encontrou com Jesus, ou melhor foi encontrado por Ele. Muitos pensam que a mudança faz parte do “livrinho de regras cristão”, o livro do “pode e não pode”, mas a verdade é que a mudança acontece de forma espontânea pelo agir de Deus na vida da pessoa por Ele mesmo transformada.

3º – ACREDITA NO CUIDADO E PROVISÃO DE DEUS

         Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes o entregou por todos nós, como nos não dará também com ele todas as coisas? (Romanos 8:32)

         A preocupação faz parte da vida do ser humano enquanto habitante deste planeta, isso é inerente a natureza do homem, agora outra coisa é o desespero que vem carregado de questionamentos do tipo: E agora? O que será de mim? O que vou fazer? Tais indagações fazem parte daqueles que não conhecem a bondade do Pai, fazem parte da vida dos que deixam a preocupação evoluir para o estado do pânico. Quem conhece o Pai bondoso que tem, confessa o Salmo 23, “O Senhor é o meu pastor e nada me faltará!”, confessa Filipenses 4:19 “E o meu Deus segundo as suas riquezas suprirá todas as vossas necessidades em Cristo Jesus”. Sendo assim aqueles que se reconhecem como filhos amados vivem em paz, mesmo em meio as adversidades da vida normal.

4º – CRÊ QUE A GRAÇA DE DEUS É SUFICIENTE

        E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo. (2 Coríntios 12:9)

        Na maioria das vezes os cristãos estão focados em fazer coisas, em ser bom o suficiente, em resolver seus problemas pessoais, preocupados com suas próprias fraquezas e angústias, aí vem o apóstolo Paulo que passou por tudo isso e nos traz essas revelação dos céus “minha graça te basta”, tudo na vida cristã é pela graça e não pelo esforço humano. Não existe a mínima possibilidade de avançarmos como cristãos se não for pela graça de Deus, não é por sua sabedoria ou conhecimento humano, embora este tenha o seu lugar e seja até certo ponto importante, não é por sua pela fidelidade ou bondade. A vida cristã genuína é baseada na crença que o favor imerecido de Deus é o suficiente e nos supre em tudo, a chamada graça de Deus, que não merecíamos, mas recebemos assim mesmo por pura bondade da parte do Pai Celestial, aquele que nos ama profundamente. 

5º – ACREDITA QUE É JUSTIFICADO PELA FÉ EM CRISTO

       Sabendo que o homem não é justificado pelas obras da lei, mas pela fé em Jesus Cristo, temos também crido em Jesus Cristo, para sermos justificados pela fé em Cristo, e não pelas obras da lei; porquanto pelas obras da lei nenhuma carne será justificada. (Gálatas 2:16)

        As obras da lei aqui falam do sacrifício e esforço humano, por mais que o homem tente ser bom pode ter certeza que ele não é bom o suficiente a ponto de salvar-se a si mesmo, pagando pelo seu próprio pecado, seja pela penitência, dinheiro, piedade, esmolas, atos de bondade e etc., se assim fosse possível o sacrifício de Cristo não seria necessário. Diante disso é bom lembrar que é impossível o homem se justificar pelas suas próprias obras, a chamada justiça própria, ou é por fé, ou nada feito, há propósito a única maneira de agradar a Deus é usando a fé, o autor de Hebreus nos ensina que “sem fé é impossível agradar à Deus”. Em nenhum momento estamos falando aqui que devemos abandonar as boas obras, contudo precisamos ter plena convicção que elas não são o suficiente para salvar ninguém, quem pensa dessa forma está invalidando o sacrifício de Cristo que morreu em nosso lugar.

CONCLUSÃO        

Os sinais acima nos sinalizam para uma vida cristã transformada pelo poder de Deus, não é apenas uma transformação exterior, mas é uma transformação que surge de dentro para fora, é uma mudança de vida espontânea que acontece pelo agir de Deus na vida do homem que foi encontrado por Jesus e por fé o aceitou e assim sofreu uma completa metamorfose se transformando em outra pessoa através do novo nascimento, não foi um remendo, apenas um ajuste de conduta, foi uma transformação completa, se tornando assim uma nova criatura como o apóstolo Paulo ensina aos coríntios.

Por Reinaldo Valverde Pereira, Bacharel em Teologia, membro da Videira Igreja e Células.

Acompanhe nossas noticias pelo InstagramFacebookTelegram e WhatsApp

Aço Paris

Deixe um comentário