Troca de corpos filha enterra mulher achando que era o pai em Riachão do Dantas/SE

Foto: Maria Ivanilda Souza da Silva/Arquivo Pessoal

Maria Ivanilda Souza da Silva enterrou um corpo na manhã desta sexta-feira, 2, no cemitério da cidade de Riachão do Dantas, às 14h, achava que era o Pai, O serviço de Verificação de Óbito, SVO, entrou em contato poucos instantes depois informando que o corpo que foi enterrado havia sido trocados durante procedimento de emissão de liberação de óbito para sepultamento, o corpo que foi enterrado foi de uma mulher e não o de seu Pai.

O pai morreu na última terça-feira, mas só foi liberado na quinta, devido a causa do Toque de recolher decretado pelo governador do estado, a filha só conseguiu buscar o corpo na sexta-feira. O Sr tinha 79 anos de idade.

Em nota, a Fundação Parreiras Horta, responsável pelo gerenciamento de SVO, se solidarizou com as famílias e disse que medidas “cabíveis” serão tomadas.

NOTA DA FUNDAÇÃO

A gestão da Fundação de Saúde Parreiras Horta – FSPH, informa que nesta quarta-feira feira, 1° de abril, o Serviço de Verificação de Óbitos – SVO, teve atraso na liberação de corpos em função do afastamento de médicos por comorbidades e atestado de saúde, decorrente da Covid-19.

Informa ainda que, o atraso nos atendimentos, não inviabilizou a liberação dos óbitos e que o serviço não parou. Dessa forma, a instituição reafirma que prossegue com o atendimento a população durante 24 horas, com a liberação dos obituados até às 19h e o plantão técnico, para guarda e recolhimento de corpos com suspeita de Covid-19. 

A Fundação Parreiras Horta ressalta seu compromisso com a saúde de seus profissionais e a manutenção da prestação dos serviços a sociedade sergipana.

Por Ricardo Batista / Istoearacaju

PUBLICIDADE

Deixe uma resposta